ACC convoca líderes mundiais a tomar medidas contra a IARC no caso de manipulação deliberada de dados

ACC convoca líderes mundiais a tomar medidas contra a IARC no caso de manipulação deliberada de dados

PR Newswire

WASHINGTON, 20 de outubro de 2017

WASHINGTON, 20 de outubro de 2017 /PRNewswire/ -- Cal Dooley, presidente e CEO do Conselho Americano de Química (American Chemistry Council - ACC) divulgou a seguinte declaração sobre a investigação da Reuters relacionada à polêmica Monografia 112 da Agência Internacional de Pesquisa sobre o Câncer (International Agency for Cancer Research – IARC)

"O relatório da Reuters de hoje compromete as conclusões da IARC sobre o glifosato, mas apresenta também novas provas perturbadoras de que a IARC demonstrou falta de objetividade, credibilidade e integridade. A omissão deliberada de provas críticas revelada por esse novo relatório deve ser motivo de grande preocupação para todas as pessoas e instituições que acreditam que a ciência imparcial deve ser o maior elemento de revelação da verdade e de equilíbrio nos acalorados debates sobre políticas. Nesse caso, parece que a ciência falou a verdade, mas a IARC não.

"A revisão da IARC da Monografia sobre o glifosato para retirar as conclusões que afirmavam que o glifosato não causava câncer em animais é uma grande violação da confiança pública. Considerando as revelações anteriores de que um importante estudo descartando os efeitos do glifosato não foi fornecido ao grupo de trabalho da Monografia, há provas cabais de que a classificação do glifosato feita pela IARC é inválida. Todas as decisões sobre políticas que tenham sido baseadas nas descobertas da IARC sobre o glifosato deveriam ser reavaliadas, pois não podem mais ser justificadas.

"Esse incidente também questiona a credibilidade de outras Monografias porque não se sabe se esse foi um incidente isolado ou prova de uma prática generalizada. A recusa da IARC de discutir as alegações e seu aviso aos participantes da Monografia de que não deveriam comentar as deliberações e a revisão relacionadas à Monografia sobre o glifosato aumentam as suspeitas de que a IARC tem algo a esconder.

"O ACC e outras entidades solicitaram a reforma da IARC com base na persistente falta de transparência e conflitos de interesses generalizados dentro do programa de Monografias. Essas são críticas importantes às políticas e procedimentos da IARC que devem ser examinadas. As alegações de hoje, porém, de nítida manipulação das informações e a desconsideração de provas científicas claras reforçam a necessidade urgente de uma investigação completa conduzida por terceiros independentes. Em última análise, a liderança e a equipe da IARC devem ser responsabilizadas.

"Faço um apelo a todos os países e organizações que fornecem fundos para a IARC para que se unam a mim e convoquem uma investigação do programa das Monografias e a implementação de reformas."

Para obter mais informações, acesse campaignforaccuracyinpublichealthresearch.com

http://www.americanchemistry.com

O Conselho Americano de Química (ACC) representa as principais empresas envolvidas no ramo da química. Os membros do ACC aplicam a ciência da química para fazer produtos e prestar serviços que tornam a vida das pessoas melhor, mais saudável e mais segura. O ACC está comprometido com a melhoria do desempenho nos campos de segurança, saúde e meio ambiente através do Responsible Care®; a promoção do bom senso destinada a tratar dos principais problemas das políticas públicas, assim como de pesquisas em saúde e meio ambiente e testes de produtos. O ramo da química é um empreendimento de US$ 768 bilhões e um elemento-chave para a economia do país. Trata-se de um dos maiores exportadores do país, responsável por quatorze por cento de todas as exportações dos EUA. As empresas químicas estão entre os maiores investidores em pesquisa e desenvolvimento. A segurança pessoal e a segurança patrimonial sempre foram as principais preocupações dos membros do ACC e eles intensificaram seus esforços, trabalhando de perto com órgãos do governo para a melhoria da segurança e a defesa contra qualquer ameaça à infraestrutura crucial da nação.

 

FONTE American Chemistry Council

Voltar noticias em Português no Mundo