Órgão de registro de patentes canadense vai aprovar pedido de patente da Merck para a tecnologia CRISPR

Órgão de registro de patentes canadense vai aprovar pedido de patente da Merck para a tecnologia CRISPR

- Patente cobre a integração bem-sucedida de uma sequência de DNA externa no cromossomo das células eucarióticas usando a tecnologia CRISPR

- Primeira concessão de patente para a tecnologia CRISPR da Merck na América do Norte

- Pedidos de patentes similares já foram aprovados pelos órgãos de registro de patentes na Europa e na Austrália; pedidos de patentes similares estão pendentes em outros lugares.

PR Newswire

DARMSTADT, Alemanha, 24 de outubro de 2017

DARMSTADT, Alemanha, 24 de outubro de 2017 /PRNewswire/ -- A Merck, importante empresa de ciência e tecnologia, anunciou hoje que o Órgão de Registro de Patentes do Canadá emitiu uma "Notificação de Deferimento" do pedido de registro de patente da Merck, que protege a tecnologia CRISPR da empresa, usada em um método de integração genômica de células eucarióticas.

Foto - http://mma.prnewswire.com/media/588309/Merck_Canadian_Patent_Office.jpg

"Nosso portfólio de patentes continua a crescer em todo o mundo, estendendo a proteção a nossa tecnologia CRISPR única, conforme trabalhamos com a comunidade científica mundial para encontrar novos tratamentos para doenças", disse o membro do Conselho Executivo da Merck e CEO da Life Science, Udit Batra. "Essa decisão do Órgão de Registro de Patentes do Canadá é um importante reconhecimento do papel que a Merck vem exercendo na edição de genomas".

A Merck também tem pedidos de patentes para a inserção do método CRISPR nos EUA, Brasil, China, Índia, Israel, Japão, Cingapura e Coreia do Sul.

A patente canadense vindoura, intitulada "MODIFICAÇÃO E REGULAÇÃO DE GENOMA BASEADO NA CRISPR", cobre a integração cromossômica ou corte da sequência cromossômica das células eucarióticas (tais como células de mamíferos e plantas) e a inserção de uma sequência de DNA externa ou de doador nessas células com o uso da CRISPR. Os cientistas podem substituir uma mutação associada à doença por uma sequência benéfica ou funcional, um método importante para se criar modelos de doença e terapia genética. Além disso, os cientistas podem usar o método para inserir transgenes que rotulam proteínas endógenas para rastreamento visual dentro das células.

Uma vez formalmente aprovada, a patente canadense irá estender a proteção da tecnologia de integração CRISPR da Merck para a América do Norte pela primeira vez, fortalecendo ainda mais o portfólio de patentes da empresa. O Órgão de Registro de Patentes da Austrália concedeu à Merck a primeira patente da CRISPR em junho de 2017, que foi seguida pela concessão da patente na Europa em setembro de 2017.

A tecnologia CRISPR da edição do genoma, que possibilita a modificação precisa de cromossomos em células vivas, está promovendo opções de tratamento para alguns dos piores problemas de saúde hoje em dia. As aplicações da CRISPR têm um longo alcance -- desde a identificação de genes associados ao câncer e a doenças raras à reversão de mutações que causam cegueira.

Com uma história de 12 anos no campo de edição de genoma, a Merck foi a primeira empresa a oferecer biomoléculas personalizadas para edição de genoma globalmente (íntrons do grupo II guiados de RNA TargeTron™ e nucleases de dedo de zinco CompoZr™), impulsionando a adoção dessas técnicas por pesquisadores de todo o mundo. A Merck também foi a primeira empresa a fabricar um arranjo de bibliotecas da CRISPR cobrindo o genoma humano completo, acelerando curas para doenças por possibilitar aos cientistas explorar mais questões sobre as causas raízes.

Em maio de 2017, a Merck anunciou seu método alternativo de edição de genoma CRISPR, chamado proxy-CRISPR. Diferentemente de outros sistemas, a técnica proxy-CRISPR da Merck pode acessar locais genômicos anteriormente inatingíveis, tornando a CRISPR mais eficiente, flexível e específica e dando aos pesquisadores mais opções experimentais. A Merck protocolou diversos pedidos de patentes para sua tecnologia proxy-CRISPR e esses pedidos constituem apenas os últimos de vários pedidos de patente da CRISPR protocolados pela empresa desde 2012.

A Merck reconhece que os benefícios potenciais de conduzir pesquisas apropriadamente definidas com edição do genoma, por causa do potencial terapêutico revolucionário. Portanto, a Merck apoia a pesquisa da edição do genoma com uma consideração meticulosa dos padrões éticos e jurídicos. A empresa estabeleceu um Painel Consultivo Bioético da Merck (Merck Bioethics Advisory Panel) para fornecer orientação às pesquisas nas quais a Merck estiver envolvida, incluindo pesquisa ou o uso da edição do genoma.  

Todos os comunicados à imprensa da Merck são distribuídos por e-mail ao mesmo tempo em que são disponibilizados no website da Merck. Por favor, visite www.merckgroup.com/subscribe para se registrar online, mudar suas opções ou suspender esse serviço.

Sobre a Merck
A Merck é uma empresa de ciência e tecnologia líder nas áreas de saúde, ciência da vida e materiais de alto desempenho. Cerca de 50.000 empregados trabalham para desenvolver ainda mais tecnologias que melhoram e expandem a vida -- de terapias biofarmacêuticas para tratamento do câncer ou esclerose múltipla, sistemas avançados para pesquisa e produção científica, a cristais líquidos para smartphones e televisores LCD. Em 2016, a Merck gerou vendas de € 15 bilhões, em 66 países.

Fundada em 1668, a Merck é a empresa farmacêutica e química mais antiga do mundo. A família fundadora mantém uma participação majoritária no grupo corporativo de capital aberto. A Merck detém os direitos globais do nome e da marca "Merck". As únicas exceções estão nos Estados Unidos e Canadá, onde a empresa opera como EMD Serono, MilliporeSigma e EMD Performance Materials.

 

FONTE Merck

Voltar noticias em Português no Mundo