Brasil sedia maior competição de arbitragem e mediação da América Latina

Brasil sedia maior competição de arbitragem e mediação da América Latina

PR Newswire

SÃO PAULO, 25 de outubro de 2017

SÃO PAULO, 25 de outubro de 2017 /PRNewswire/ -- De quinta-feira (26/10) a domingo (29/10), mais de 1.200 estudantes de Direito de 72 equipes de universidades e escritórios de advocacia participarão da Competição Brasileira de Arbitragem e Mediação Empresarial da Camarb (Câmara de Mediação e Arbitragem Empresarial - Brasil). O evento, que está na 8ª edição e é o maior da América Latina, acontece na Universidade Presbiteriana Mackenzie, na capital paulista. 

"A arbitragem é uma forma de solução de conflitos usada principalmente por grandes empresas, por ser mais rápida e mais especializada que a Justiça. As decisões têm força de sentença e são válidas no Brasil e no exterior", explica Felipe Moraes, secretário-geral da Camarb.

A Competição de Arbitragem e Mediação Empresarial é uma oportunidade de networking e crescimento profissional. Simula um procedimento arbitral num caso fictício em que os competidores atuam como advogados das partes em conflito e têm avaliadas as habilidades escritas e orais por profissionais com experiência no segmento.

Segundo Moraes, o objetivo da Camarb é estimular a formação de especialistas. Tal objetivo já foi alcançado nas edições anteriores, como comprova Renato Stephan Grion, sócio do Pinheiro Neto Advogados, um dos mais conceituados do país. Ele esteve na primeira edição da competição, como árbitro. "O evento é um celeiro para contratações, já que estudantes que se destacam são convidados para estagiar em escritórios de advocacia", afirma.

João Marçal Martins, ícone da arbitragem no Brasil que trabalha em Nova York pelo escritório Baker & McKenzie, participou da primeira edição da competição, há sete anos. "Foi um diferencial acadêmico e profissional. A competição é um ambiente para networking entre alunos, professores, árbitros e advogados, que abre portas e oportunidades", avalia.

Aline Dias, do Muriel Medici Franco Advogados, também esteve na primeira edição. "Existem escritórios que preferem contratar estagiários que tenham participado da competição. No meu escritório, todos os estagiários do time de arbitragem já participaram desta ou de outras competições internacionais".

Fernando Serec, sócio do TozziniFreire Advogados, também esteve na primeira competição e reforça que os escritórios estão atentos a quem participa. "As universidades apresentam seus melhores quadros nessas competições", conta.

Os professores Carlos Alberto Carmona e Selma Lemes atuaram como árbitros em várias edições da competição. Para eles, participar diferencia o currículo. "Muito do que se construiu nesses quase 21 anos da Lei de Arbitragem passou por debates travados aqui", aponta Selma Lemes.

Mais informações: http://competicao.camarb.com.br/home.

Contato para imprensa: 3093-2022

FONTE Câmara de Mediação e Arbitragem Empresarial - Brasil

Voltar noticias em Português no Mundo