SC Johnson lança a exposição "Carnaúba: a árvore da vida" no Museu da Indústria de Fortaleza, Brasil

SC Johnson lança a exposição "Carnaúba: a árvore da vida" no Museu da Indústria de Fortaleza, Brasil

PR Newswire

RACINE, Wisconsin, 16 de novembro de 2017

A exposição apresenta o compromisso de longo prazo e a história de proteção ambiental da empresa no estado do Ceará

RACINE, Wisconsin, 16 de novembro de 2017 /PRNewswire/ -- Por mais de 80 anos, a carnaúba tem sido um símbolo do estado brasileiro do Ceará e, para a SC Johnson, ela simboliza também o sucesso e o compromisso de longo prazo da empresa com a conservação dos recursos naturais do país. Hoje, em parceria com o Museu da Indústria de Fortaleza, Brasil, o Serviço Social da Indústria (SESI) e a Federação das Indústrias do Estado do Ceará (FIEC), a SC Johnson orgulhosamente inaugura a exposição "Carnaúba: a árvore da vida", que destaca a importância da palmeira de carnaúba para o Brasil.

SC Johnson

"A jornada do meu avô em 1935 marcou o início do relacionamento da nossa empresa com o Brasil, um forte vínculo que continua até os dias atuais", comentou Fisk Johnson, presidente e CEO da SC Johnson. "Temos o compromisso de proteger o meio ambiente e a sustentabilidade da palmeira de carnaúba. Para nós, é um imenso orgulho patrocinar esta exposição para destacar a história, sua importância para a região e nosso legado duradouro no Brasil."

A exposição "Carnaúba: a árvore da vida" apresenta a longa história da empresa na região, que começou quando o líder de terceira geração H.F. Johnson, Jr. viajou para Fortaleza em busca de uma reserva permanente de cera de carnaúba, que era então o principal ingrediente dos produtos da empresa. A viagem foi originada na sede da SC Johnson em Racine, Wisconsin. Dois anos depois da viagem, a empresa abriu uma fábrica no Brasil e se tornou a primeira a refinar a cera da carnaúba, além da primeira empresa no Brasil a financiar e fomentar a pesquisa sobre sua palmeira. Em 1998, o líder de quarta geração Sam Johnson e seus filhos — inclusive Fisk Johnson, atual líder da quinta geração — repetiram a histórica expedição.

Quando a exposição for aberta ao público, os visitantes conhecerão a história da palmeira de carnaúba, sua industrialização e o papel único desempenhado pela empresa para assegurar a sustentabilidade para as futuras gerações.

"Para nós, é uma grande honra realizar esta parceria com a SC Johnson", declarou Luis Carlos Sabadia do Museu da Indústria de Fortaleza (SESI). "A empresa tem liderado a ajuda para a preservação de nossos recursos naturais há décadas, e patrocinar esta exposição demonstra seus profundos laços e o apoio contínuo para a região."

Um legado de compromisso com o Brasil

A SC Johnson atua no Brasil há mais de 80 anos. Além de um pujante negócio comercial sediado regionalmente no Rio de Janeiro e uma fábrica em Manaus, a empresa tem desempenhado há décadas um importante papel ajudando a proteger o meio ambiente e os recursos do país. Por exemplo, a fábrica da empresa em Manaus eliminou completamente a geração de resíduos destinados a aterro, o que deve manter quase 91 toneladas de resíduos fora dos aterros sanitários brasileiros a cada ano. 

Na década de 1990, a SC Johnson contribuiu para a proteção de duas reservas do bioma da caatinga brasileira. Desde então, como parte do trabalho e das contribuições da empresa com a Conservação Internacional (CI), mais de 40.000 hectares de terras foram preservados, em sua grande maioria na região amazônica. Em outubro de 2017, a empresa anunciou, juntamente com a CI, seu apoio ao maior projeto de reflorestamento tropical do mundo, que tem o objetivo de recuperar cerca de 28.000 hectares na Amazônia brasileira.

Impacto comercial e sustentável

A SC Johnson não só exerce um importante papel na proteção do meio ambiente da região, mas também aumentou a exportação de cera de carnaúba para mercados internacionais e criou uma nova indústria baseada no processamento da cera bruta. Após a expedição de carnaúba original de 1935, a SC Johnson abriu uma unidade de processamento de carnaúba em Fortaleza em 1937 e uma plantação na região de Maracanaú, chamada Fazenda Raposa, no Ceará, em 1938 para servir como um centro de pesquisa para cultivo, colheita e refino da carnaúba, além de outras palmeiras cerosas. Posteriormente, a plantação de 160 hectares foi doada à Escola de Agronomia da Universidade do Ceará para o estudo contínuo das árvores.

O papel fundamental da SC Johnson na modernização da extração da cera e seu investimento, pesquisa e aperfeiçoamento do processo de fabricação também estão documentados nesta exposição multissensorial, que contará com um cenário interativo e explicará o importante papel da palmeira de carnaúba para o habitat da região, suas normas socioculturais e economia. 

A exposição "Carnaúba: a árvore da vida" estará aberta ao público de 17 de novembro de 2017 a outubro de 2018. Para consultar mais detalhes, acesse http://museudaindustria-ce.org.br/.

Sobre a SC Johnson:         
A SC Johnson é uma empresa familiar dedicada a produtos inovadores e de alta qualidade, à excelência no local de trabalho e ao compromisso de longo prazo com o meio ambiente e as comunidades onde atua. Com sede nos EUA, a empresa é um dos principais fabricantes mundiais de produtos de limpeza doméstica, armazenamento doméstico, purificadores de ar, controle de pragas e cuidados com calçados, além de produtos profissionais. Ela comercializa marcas bastante conhecidas, como GLADE®, KIWI®, OFF!®, PLEDGE®, RAID®, SCRUBBING BUBBLES®, SHOUT®, WINDEX® e ZIPLOC® nos EUA e em outros países, com marcas comercializadas fora dos EUA, como AUTAN®, TANA®, BAMA®, BAYGON®, BRISE®, KABIKILLER®, KLEAR®, MR MUSCULO® e RIDSECT®. Com 131 anos de idade, a empresa gera US$ 10 bilhões em vendas, emprega aproximadamente 13 mil pessoas globalmente e vende produtos em quase todos os países do mundo. www.scjohnson.com

Logo: http://mma.prnewswire.com/media/605158/SCL_logo_800_x_246.jpg  

 

FONTE SC Johnson

Voltar noticias em Português no Mundo