Escritório de Propriedade Intelectual de Cingapura vai aprovar pedido de patente da tecnologia CRISPR da Merck

Escritório de Propriedade Intelectual de Cingapura vai aprovar pedido de patente da tecnologia CRISPR da Merck

- A patente cobre a integração bem-sucedida de uma sequência de DNA externa com o cromossoma das células eucarióticas usando a tecnologia CRISPR

- Quarta concessão de patente para a tecnologia CRISPR da Merck; patentes semelhantes de órgãos de registros de patentes europeus, canadenses e australianos já foram concedidas

- Merck licenciará suas patentes relacionadas à CRISPR para as partes interessadas

PR Newswire

DARMSTADT, Alemanha, 19 de dezembro de 2017

DARMSTADT, Alemanha, 19 de dezembro de 2017 /PRNewswire/ -- A Merck, empresa líder em ciência e tecnologia, anunciou hoje que o Escritório de Propriedade Intelectual de Cingapura emitiu uma "Notificação de Intenção de Conceder" para o pedido de registro de patente da Merck que protege a tecnologia CRISPR da empresa, utilizada em um método de integração genômica de células eucarióticas.

Foto - http://mma.prnewswire.com/media/620848/Merck.jpg

"A notificação de Cingapura de concessão de patente para a tecnologia de integração CRISPR da Merck fortalece ainda mais nosso portfólio de propriedade intelectual", disse Udit Batra, membro do comitê executivo da Merck e CEO da divisão de Ciências da Vida. "Esperamos receber aprovações adicionais para pedidos semelhantes de patentes em muitos outros países à medida que colaborarmos com a comunidade científica global para descobrir novos tratamentos para doenças."

A Merck está agora licenciando essas concessões de patentes de integração fundamentais para aplicações que incluem pesquisa científica básica, biotecnologia agrícola e uso terapêutico.

Essa próxima e fundamental patente em Cingapura, intitulada "MODIFICAÇÃO E REGULAÇÃO DE GENOMA BASEADO NA CRISPR" cobre a integração cromossômica ou o corte da sequência cromossômica das células eucarióticas (tais como células de mamíferos e plantas) e a inserção de uma sequência de DNA externa ou de doador nas células com o uso da CRISPR. Os cientistas podem substituir uma mutação associada à doença por uma sequência benéfica ou funcional, um método importante para criar modelos de doença e terapia genética. Além disso, o método também pode ser utilizado para inserir transgenes que classificam proteínas endógenas para rastreamento visual dentro das células.

A tecnologia CRISPR de edição de genoma, que possibilita a modificação precisa de cromossomos em células vivas, está promovendo opções de tratamento para alguns dos problemas de saúde mais complexos enfrentados hoje. As aplicações da CRISPR têm amplo alcance e vão desde a identificação de genes associados ao câncer e doenças raras até a reversão de mutações que causam cegueira.

Depois de emitida, a patente de Cingapura estenderá a proteção da tecnologia de integração CRISPR da Merck em Cingapura, fortalecendo ainda mais o portfólio de patentes da empresa. A Merck também pediu registro de patente do seu método CRISPR de inserção nos EUA, Brasil, China, Índia, Israel, Japão e Coreia do Sul. Em junho de 2017, a Merck recebeu sua primeira patente para a CRISPR pelo órgão de registro de patentes australiano. Esse deferimento foi seguido pelo deferimento de patentes relacionadas pelos órgãos de registros de patentes europeus e canadenses.

Com um histórico de 12 anos no campo da edição de genoma, a Merck foi a primeira empresa a oferecer biomoléculas personalizadas para a edição de genoma globalmente (íntrons do grupo II guiados de RNA TargeTron™ e nucleases de dedo de zinco CompoZr™), promovendo a adoção dessas técnicas por pesquisadores de todo o mundo. A Merck foi também a primeira empresa a fabricar um arranjo de bibliotecas da CRISPR cobrindo o genoma humano completo, acelerando as curas de doenças por possibilitar aos cientistas explorar mais aspectos relacionados às causas raízes.

A Merck reconhece as possíveis vantagens de realizar pesquisas apropriadamente definidas com edição de genoma devido ao seu potencial terapêutico revolucionário. Portanto, a Merck apoia a pesquisa da edição do genoma que seja realizada levando-se em consideração os padrões éticos e jurídicos de forma meticulosa. A empresa criou um Painel Consultivo Bioético para orientar as pesquisas das quais a empresa participar, inclusive pesquisas sobre edição de genoma ou sobre sua utilização.

Todos os comunicados à imprensa da Merck são distribuídos por e-mail ao mesmo tempo em que são disponibilizados no website da Merck. Visite www.merckgroup.com/subscribe para se registrar online, mudar suas opções ou suspender esse serviço.

Sobre a Merck
A Merck é uma empresa líder em ciência e tecnologia nas áreas de saúde, ciência da vida e materiais de alto desempenho. Cerca de 50.000 funcionários trabalham para desenvolver tecnologias que melhoram e estendem a vida, desde terapias biofarmacêuticas para tratamento do câncer ou esclerose múltipla, sistemas avançados para pesquisa e produção científica, a cristais líquidos para smartphones e televisões LCD. Em 2016, a Merck gerou vendas de € 15  bilhões em 66 países.

Fundada em 1668, a Merck é a empresa farmacêutica e química mais antiga do mundo. A família fundadora mantém uma participação majoritária no grupo corporativo de capital aberto. A Merck detém os direitos globais do nome e da marca "Merck". As únicas exceções estão nos Estados Unidos e Canadá, onde a empresa opera como EMD Serono, MilliporeSigma e EMD Performance Materials.

 

FONTE Merck

Voltar noticias em Português no Mundo