ViiV Healthcare anuncia novos dados positivos para o dolutegravir no tratamento de pessoas vivendo com HIV coinfectadas com tuberculose

ViiV Healthcare anuncia novos dados positivos para o dolutegravir no tratamento de pessoas vivendo com HIV coinfectadas com tuberculose

Resultados do estudo INSPIRING contribuem para o amplo conjunto de evidências do dolutegravir, o inibidor de integrase, indicado para tratamento de diversas populações.

PR Newswire

LONDRES, 20 de março de 2018

LONDRES, 20 de março de 2018 /PRNewswire/ -- A ViiV Healthcare, a empresa especialista global em HIV, de propriedade majoritária da GlaxoSmithKline com a Pfizer Inc. e Shionogi Limited como acionistas, anunciou hoje os resultados intermediários (semana 24) do INSPIRING, um estudo de fase IIIb avaliando a segurança e a eficácia do dolutegravir em adultos com HIV que nunca receberam terapia antirretroviral (TARV), coinfectados com tuberculose (TB). Os resultados apresentados hoje no Congresso anual de Retrovírus e Infecções Oportunistas (CROI em inglês) realizado em Boston, demonstram que o dolutegravir, quando administrado a 50mg duas vezes ao dia com dupla de inibidores nucleosídeos de transcriptase reversa, foi eficaz e bem tolerado em adultos com coinfecção TB/HIV recebendo a terapia contra tuberculose baseada em rifampicina[1].

Dr. John C. Pottage, Jr, diretor médico e científico da ViiV Healthcare, disse: "A tuberculose continua a ser a principal causa de mortes em pacientes portadores do HIV, sendo responsável por um em três dos óbitos relacionados à AIDS. O tratamento simultâneo da TB e do HIV continua a ser um desafio devido a interações medicamentosas, toxicidades sobrepostas e síndrome inflamatória da reconstituição imune. Isto justifica a importância do estudo INSPIRING, enquanto procuramos fornecer à população o maior número possível de opções de tratamento eficazes. Os resultados do INSPIRING agregam à abrangência e profundidade dos dados disponíveis sobre dolutegravir e apoiam seu uso no tratamento de pessoas vivendo com HIV e coinfectadas com TB".

O INSPIRING é um estudo não comparativo, controlado, de fase IIIb, randomizado e aberto realizado com adultos infectados com o HIV-1 virgens de antirretrovirais e com diagnóstico de tuberculose. Dos 113 participantes utilizando tratamento de TB baseado em rifampicina por até 8 semanas, 69 foram selecionados aleatoriamente para receber o dolutegravir (50mg duas vezes ao dia durante e por duas semanas após a terapia contra TB, seguido por 50mg uma vez ao dia) com dois ITRNs e 44 receberam o efavirenz (600mg uma vez ao dia) com dois ITRNs. A meta principal do estudo é a proporção de pacientes tratados com dolutegravir com <50 cópias por mililitro (c/mL) com RNA de HIV-1 na semana 48[1]. O estudo, realizado na Argentina, Brasil, México, Peru, Rússia, África do Sul e Tailândia não teve poder para demonstrar a diferença estatística entre os grupos de tratamento.

Uma análise intermediária realizada na semana 24 demonstrou que a proporção dos pacientes que mantiveram a supressão da carga viral (RNA de HIV-1 com valores inferiores a 50 cópias por ml) no grupo do dolutegravir foi de 56/69 (81%) (intervalo de confiança de 95%: 72%, 90%)[1]. No grupo tratado com efavirenz, 39/44 pacientes (89%) (IC de 95%: 79%, 98%) mantiveram a supressão viral. Nenhum paciente no grupo tratado com dolutegravir e dois pacientes no grupo tratado com efavirenz interromperam a terapia devido aos efeitos adversos, enquanto cinco participantes (7%) no grupo tratado com dolutegravir e nenhum no grupo tratado com efavirenz interromperam devido a razões não relacionadas ao tratamento (perda por desvios do protocolo/acompanhamento)[1]. Os índices da síndrome inflamatória da reconstituição imune associada à TB (IRIS em inglês) foram baixos em ambos os grupos (dolutegravir, n=4; efavirenz n=4) sem nenhum paciente interrompendo devido à IRIS ou eventos relacionados com o fígado[1]. O estudo INSPIRING continua em andamento e os dados de 48 semanas serão apresentados futuramente.

Em 2016, o número estimado de casos de TB foi de 10,4 milhões globalmente, incluindo 1,2 milhão (11%) entre pessoas vivendo com HIV (PVHIV) [2]. Embora o número de mortes relacionadas à TB entre as PVHIV tenha sido consistentemente reduzido (redução de 33% entre 2005 e 2015), aproximadamente 60% desses casos não foram diagnosticados ou tratados, resultando em 390.000 mortes relacionadas à tuberculose entre os portadores do HIV em 2015[2].

Notas aos editores 

Sobre o HIV 

HIV é a sigla em inglês para vírus da imunodeficiência humana (Human Immunodeficiency Virus). Diferente de outros vírus, o corpo humano não consegue eliminar o HIV, então uma vez contraído, o portador vai ter o HIV por toda a vida. Não há cura para o vírus, mas um tratamento eficaz pode controlá-lo para que portadores possam ter uma vida saudável e produtiva.  

O HIV tem se tornado, em grande parte, uma doença crônica tratável, com a melhoria do acesso ao tratamento antirretroviral levando a uma queda de 22% na mortalidade devida ao HIV entre 2009 e 2013 globalmente, mas muito mais pode ser feito para o número estimado de 36,7 milhões de pessoas portadoras do HIV e 1,8 milhão de indivíduos infectados a cada ano em todo o mundo[3] .

Sobre o INSPIRING 

O INSPIRING é um estudo de fase IIIb, randomizado, aberto, multicêntrico, de grupos paralelos com o objetivo de avaliar a atividade antiviral de tratamentos contendo dolutegravir ou efavirenz em pacientes portadores de HIV e coinfectados com TB submetendo-se à terapia contra a TB baseada em rifampicina. O estudo inclui um período de triagem, uma fase randomizada (dia 1 até 48 semanas e mais uma extensão de 4 semanas) e uma extensão aberta de dolutegravir. Durante a extensão aberta de dolutegravir, os pacientes receberão o medicamento até quando aprovado localmente e disponível comercialmente, até quando o paciente não se beneficie mais clinicamente ou apresente uma razão definida por protocolo para a interrupção, o que for primeiramente verificado.

A meta básica é a proporção de pacientes tratados com dolutegravir com <50 cópias por mililitro (c/mL) de plasma com RNA de HIV-1 na semana 48. As metas secundárias importantes incluem a proporção de pacientes tratados com efavirenz com <50 cópias por mililitro de plasma com RNA de HIV-1 na semana 48 e a avaliação dos dois grupos na semana 24. Metas adicionais incluem a avaliação do desenvolvimento da resistência viral, medidas de segurança, tolerabilidade e mudanças na contagem de células CD4+ do parâmetro.

Sobre o Tivicay (dolutegravir)  

O dolutegravir (Tivicay) é um inibidor de integrase (INI em inglês) para uso em combinação com outros agentes antirretrovirais para o tratamento do HIV. Os inibidores de integrase bloqueiam a replicação do HIV ao evitar que o DNA pró- viral se integre no material genético das células humanas imune (células T). Este passo é essencial no ciclo de replicação do HIV e é também responsável pelo desenvolvimento da infecção crônica. O Tivicay é aprovado em mais de 100 países na América do Norte, Europa, Ásia, Austrália, África e América Latina.

Comprimidos de TIVICAY (dolutegravir)   

Indicações profissionais e informações importantes sobre segurança 

Indicações e uso  :

O Tivicay é um inibidor da enzima integrase (INI) indicado para o tratamento da infecção pelo HIV-1 em combinação com outros agentes antirretrovirais em adultos e crianças acima de 6 anos com peso mínimo de 15 kg

Informações de segurança importantes 

CONTRAINDICAÇÕES: 

O Tivicay é contraindicado para pacientes:

ADVERTÊNCIAS E PRECAUÇÕES: 

Reações de hipersensibilidade: 

Hepatoxicidade: 

REAÇÕES ADVERSAS:  

Reações muito comuns (>1/10): cefaleia, náusea e diarreia. Reações comuns (>1/100 e <1/10): insônia, tontura, sonhos anormais, ansiedade, vômito, flatulência, dor na porção alta do abdômem, dor e desconforto abdominal, erupção cutânea, prurido, fadiga e depressão. Reações incomuns (>1/1000 e <1/100): Hipersensibilidade, síndrome de reconstituição imune, hepatite e ideias suicidas ou tentativas de suicídio (especialmente em pacientes com histórico de depressão ou alterações psiquiátricas pré-existentes).

INTERAÇÕES MEDICAMENTOSAS:  

USO EM POPULAÇÕES ESPECÍFICAS: 

Gravidez:  

Não existem estudos satisfatórios e bem controlados sobre o uso em gestantes. Estudos de toxicidade reprodutiva em animais mostraram que o dolutegravir atravessa a placenta. Só deve ser usado durante a gravidez se o benefício esperado justificar o risco potencial para o feto. Lactação:  

É recomendado que as mulheres com HIV não amamentem para evitar a transmissão do HIV Uso pediátrico:  

Não há dados suficientes sobre a segurança e eficácia para recomendação de uma dose de Tivicay a crianças abaixo de 6 anos e menos de 15 kg.

Sobre a ViiV Healthcare 

A ViiV Healthcare é uma empresa global especializada em HIV constituída em novembro de 2009 pela GlaxoSmithKline (LSE: GSK) e Pfizer (NYSE: PFE) e dedicada aos desenvolvimentos do tratamento e cuidado de portadores do HIV e pessoas que correm o risco de serem infectadas com o vírus. Shionogi uniu-se à empresa em outubro de 2012. O objetivo da companhia é demonstrar um interesse mais profundo e mais amplo em HIV/AIDS já demonstrado por qualquer outra companhia e adotar uma nova abordagem para o fornecimento de medicamentos efetivos e inovadores para a prevenção e tratamento do HIV, além de apoiar comunidades afetadas pelo vírus.

Para ma is informações sobre a empresa, sua administração, portfólio, fluxo de trabalho e compromisso acesse http://www.viivhealthcare.com/.

Sobre a GSK 

A GSK, uma das empresas líder global na área de saúde e soluções farmacêuticas baseadas em pesquisas, está comprometida em aprimorar a qualidade da vida humana capacitando as pessoas a fazer mais, se sentir melhor e viver mais. Para informações adicionais acesse http://www.gsk.com/.

Nota de advertência referente às declarações prospectivas
A GSK adverte os investidores que as declarações prospectivas ou projeções feitas pela empresa, inclusive as constantes neste anúncio, estão sujeitas a riscos e incertezas que podem fazer com que resultados reais sejam significativamente diferentes dos projetados. Estes fatores incluem, entre outros, os descritos no item 3.D 'Incertezas e Riscos Principais' apresentado no relatório anual da companhia no formulário 20-F para 2016.

Referências
1. Dooley KE, et al. Safety and efficacy of dolutegravir-based ART in TB/HIV co-infected adults at week 24. (Segurança e eficácia da terapia antirretroviral baseada no dolutegravir em adultos portadores do HIV coinfectados com TB). Apresentado no Congresso de Retrovírus e Infecções Oportunistas, 2018. Boston, MA
2. Organização Mundial da Saúde. Relatório Global sobre a Tuberculose. 2017
3. Organização Mundial da Saúde. Folha informativa sobre HIV/AIDS. Disponível em: http://www.who.int/mediacentre/factsheets/fs360/en/. Último acesso em novembro de 2017.

FONTE ViiV Healthcare

Voltar noticias em Português no Mundo