Johnson & Johnson apresenta Instituto de Educação Médica Continuada, em São Paulo, com foco em tecnologia e medicina do futuro, para a América Latina

Johnson & Johnson apresenta Instituto de Educação Médica Continuada, em São Paulo, com foco em tecnologia e medicina do futuro, para a América Latina

Espaço com mais de 3,5 mil m² faz parte do compromisso em capacitação e inovações tecnológicas para médicos, cirurgiões, enfermeiros e outros profissionais da saúde

PR Newswire

SÃO PAULO, 27 de abril de 2018

SÃO PAULO, 27 de abril de 2018 /PRNewswire/ -- A Johnson & Johnson acaba de apresentar, em São Paulo, o Johnson & Johnson Institute (JJI), centro de educação médica continuada, equipado com tecnologia de última geração para oferecer treinamento em procedimentos cirúrgicos inovadores. O Johnson & Johnson Institute (JJI) tem o objetivo de apoiar profissionais da saúde a melhorarem seus resultados e terem acesso a técnicas avançadas, pouco disponíveis nos programas de residência médica e em alguns hospitais, principalmente fora dos grandes centros. A iniciativa faz parte da visão global e do comprometimento da empresa em investir no avanço no padrão de cuidados com a saúde. São 26 unidades do JJI em países da Europa, Ásia, América do Norte e do Sul. O portfólio de cursos prevê mais de 250 programas em mais de 20 especialidades médicas e cirúrgicas.

Em São Paulo, o espaço conta com uma área de mais de 3,5 mil m2. Na América Latina, há ainda salas de inovação no Rio de Janeiro (RJ), Buenos Aires (Argentina), Bogotá (Colômbia), Cidade do México (México), Santiago (Chile) e centros-satélites, como o de Recife (PE). Nesses espaços, cerca de 25 mil profissionais da saúde receberam treinamento e capacitação em novas tecnologias no ano de 2017.

Mudando histórias de vida

Por meio dos programas de educação médica continuada, a J&J já capacitou mais de cem mil  profissionais do Brasil e do mundo, e a maior expressão desse investimento está na possibilidade de proporcionar ao paciente um resultado cirúrgico capaz de gerar uma recuperação mais rápida, com intervenção menos invasiva e com melhora na qualidade de vida. Assim foi com o ex-goleiro da Chapecoense Jakson Follmann, hoje com 26 anos, que em 2016, após sobreviver ao desastre com o avião que transportava todo o time em direção à Colômbia, foi submetido a uma amputação da perna direita e a uma fixação da segunda vértebra cervical. A lesão na vértebra, de grande risco, que poderia deixá-lo tetraplégico ou até levá-lo a óbito, foi corrigida por meio de uma pequena incisão frontal e a utilização de tomografia computadorizada intraoperatória para visualização, em tempo real, da colocação de um parafuso fixador (DePuy Synthes, J&J Medical Devices) para corrigir a fratura.

Jakson Follmann participou da cerimônia de apresentação à imprensa do Johnson & Johnson Institute de São Paulo, e compartilhou sua experiência sobre a recuperação e a qualidade de vida a que teve acesso também graças às avançadas técnicas cirúrgicas às quais foi submetido.

Contatos para a Imprensa:
Inahiá Castro – saude5@littlegeorge.com.br / +55 11 5090-8900 R.: 2951;
Deborah Moratorideborah.moratori@littlegeorge.com.br / +55 11 5090-8953

FONTE Johnson & Johnson

Voltar noticias em Português no Mundo